Café da manhã sem glúten: Nesquik de morango =)

Nesquick de morango

Depois do feriado prolongado de Carnaval, nada mais coerente do que escrever um post sobre cerveja, mas um saquinho de Nesquik comprado hoje pelo meu amado marido me fez postergar um pouco o teor alcoólico para navegar em outros copos: os de leite.

Pois é… quando um celíaco descobre que é celíaco, ele tem vários dias memoráveis. rs… Um deles, certamente, é quando acorda e descobre que não pode mais tomar Nescau.

Nem Toddy.

E muito menos Ovomaltine, que leva malte até no nome.

 O chocolate em pó Dois Frades, da Nestlè, pode. O problema é que é amargo! Só com leite não fica muito bom… É mais usado em brigadeiros e caldas, mas nem sempre. Por isso não podemos sair comendo o primeiro brigadeiro que vemos pela frente…

Tem um achocolatado sem glúten chamado Sheffa, mas eu decididamente não recomendo. Aliás, eu devia ter seguido os meus instintos quando o comprei, porque, lá no fundo, eu sabia que um produto com este nome não podia ser bom!

Foi então que, um belo dia, já sem esperanças, eu peguei uma latinha de Nesquick na prateleira do mercado e li as palavras mágicas: NÃO CONTÉM GLÚTEN. Justo ele, que eu rejeitava quando era criança, que eu estranhava quando via a minha irmã tomar em detrimento de um bom e velho achocolatado… pois é… Agora, aquele delicioso sabor de morango é o acalanto de algumas das minhas manhãs.

Tá, tá… depois você descobre que o Nescau tem uma versão líquida, em caixinha, sem glúten. Mas aí já era. O Nesquik em pó já te pegou pelo pé.

O curioso é que, ao buscar uma propaganda do Nesquick no YouTube para incluir no post, só encontrei comerciais americanos e todos eram de Nesquik de chocolate, que eu nem sabia que existia! Aqui no Brasil, infelizmente, só está disponível a versão de morango… (Digo “infelizmente” porque talvez o de chocolate também não contenha glúten, né?)

Enfim: enquanto o Nescau, o Toddy e o Ovomaltine (tá, esse vai ser mais difícil, hehehe…) não retirarem o glúten de suas fórmulas, nos deliciaremos no maravilhoso mundo do coelhinho de morango e continuaremos a comer docinho de coco e brigadeiro branco nas festinhas vida afora! =)

 …

 Curiosidade do post:

1) Se você também achava que o Nesquik tinha outro nome, fique tranquilo porque ainda não está ficando doido. Quando foi lançado no Brasil, na década de 80, o Nesquik se chamava “Quik”, que vem do inglês “quick” (rápido, veloz).

Perguntas do post:

1) Por que o Nescau em pó contém glúten e o líquido não?

2) O Nesquik de chocolate contém ou não contém glúten?

3) Você conhece algum achocolatado em pó sem glúten e saboroso?

Anúncios

Shoyo Sem Glúten: I Love Sakura

Molho shoyo sem glúten Sakura

Se você é celíaco e gosta de comida japonesa, com certeza já sabe que algumas marcas de molho shoyo contém glúten… Aff! Aonde menos se espera, lá está ele. rs… E aliás, no quesito comida japonesa, outra surpresa: kani tem glúten! (Até hoje não entendi por que…)

O grande drama em relação ao shoyo, pelo menos para os cariocas, é que aparentemente os restaurantes japoneses do Rio só conhecem duas marcas: Sakura e Tozan, sendo que a primeira não contém glúten e a segunda, que contém, é utilizada na maioria deles! Aff 2… rs… Mas calma: nem tudo está perdido. O que eu faço é o seguinte:

1) Reservo um vidro de molho shoyo em casa para levar comigo toda vez que vou comer sushi.

2) Quando decido ir ao japa e já estou na rua, acabo indo a um mercado próximo comprar.

3) No desespero, como sem shoyo mesmo!  (Celíaco tem que ser guerreiro. hehehe…)

Será que algum dia só encontraremos shoyo sem glúten nos japas? Acho que seria justo, uma vez que não há diferença de sabor entre eles e os que contém. Ou seja: nenhum cliente sairia perdendo.

Se você também tem esse desejo, junte-se a mim neste apelo:Sushi sem glúten

“Marcas de shoyo com glúten, por favor: tentem retirá-lo de suas fórmulas. Os celíacos agradecem!”

E by the way: I love Sakura. :)

ATENÇÃO: DIVERSAS MARCAS DE WASABI CONTÊM GLÚTEN, POR ISSO, NÃO BASTA SE PREOCUPAR COM O SHOYO… É PRECISO QUESTIONAR O ESTABELECIMENTO EM RELAÇÃO AO WASABI TAMBÉM. (Trecho incluído após o alerta de um leitor. MUITO OBRIGADA, Thomas!)

***

Dicas do post:

1) Mesmo que o restaurante tenha frascos da Sakura, é importante perguntar se o molho dentro dele realmente é o da marca, pois muitos locais acabam substituindo por outros mais baratos que podem conter glúten

Perguntas do post:

1) Por que kani tem glúten?

2) No seu Estado, os restaurantes japoneses utilizam outras marcas além de Sakura e Tozan? Quais?

3) Quais japas do Rio utilizam shoyos sem glúten? Que eu lembre de ter ido e confirmado: só o Manekineko do Humaitá e as Koni Stores do Centro e do Humaitá.